União Assespro-SC e Acate

28/10/2020

No próximo dia 30 de outubro a ASSESPRO-SC realizará a sua mais importante assembleia. E é sobre ela que venho tratar nesta mensagem.

Em 1976 foi fundada na cidade do Rio de Janeiro a “Associação das Empresas Brasileiras de Serviços de Processamento de Dados”, com a função principal em dar encaminhamentos às demandas que o nascente setor de bureaux de serviços de processamento de dados precisava tratar. A ASSESPRO foi a primeira entidade nacional ligada à tecnologia da informação no Brasil, e logo após, para tratar de necessidades estaduais surgiram as “Regionais Assespro”, sendo que Santa Catarina passa a fazer parte em 1986, através da iniciativa de empresas de Blumenau e Joinville, como a Cetil, a MCI e a Datasul.

Para se adequar a dinâmica do mundo da tecnologia a ASSESPRO Nacional alterou seus estatutos e sua visão de ação, passando a ser a FEDERAÇÃO ASSESPRO - Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação. E deste ponto em diante passou a representar entidades além das Regionais Assespro, e nesse processo a Acate aderiu à federação. Desta forma, hoje em dia as ações da Federação Assespro contemplam, no estado, as associadas da Assespro-SC e da Acate.

Aqui em Santa Catarina as empresas de duas cidades polos, em conjunto com a Assespro-SC, criaram entidades específicas para o desenvolvimento do setor de TIC de acordo com as suas particularidades, que foram a Blusoft e a Softville. Somam-se a este grupo de representação os sindicatos patronais, e em Santa Catarina são três: Sepij, Seprosc e Seinflo. Todas estas entidades congregam e representam as empresas do setor de TIC do estado.

Uma associação empresarial deve se preocupar em atender aos problemas coletivos das suas associadas, e a Assespro-SC sempre procurou se orientar para a prestação de serviços que resultem em ganhos para as empresas, principalmente econômicos e financeiros. 

Dentre estes serviços, a representação política sempre foi a principal ação da entidade. E nesta atividade a necessidade em explicar a quantidade excessiva de siglas representantes das empresas gerou e continua a gerar confusão, e assim, os setores executivo e legislativo das três esferas públicas ficam receosos na postura a adotar.

Afora o mundo político, sempre houve a necessidade da oferta de serviços que atendessem as necessidades latentes das associadas. Hoje em dia, pela diversidade de empresas por tamanho e segmento, a lista de serviços a ofertar é extensa, e ainda assim, há a necessidade de longos braços para devidamente atender a amplitude estadual das empresas.

Infelizmente a Assespro-SC não tem conseguido criar e prestar uma rede de serviços que  atendam as demandas do parque empresarial de TIC do estado, e isso se demonstra na baixa quantidade de empresas associadas, que assim não permite o fortalecimento da entidade para poder produzir os serviços necessários, e assim, vive em círculos enquanto deveria caminhar rumo a uma direção.

Participando ativamente da Assespro-SC desde 1997, aprendi que uma entidade é o tamanho de sua base associativa, e quanto maior, maior será a sua representatividade.

Assim, visando a melhora do ecossistema de TIC em Santa Catarina, passou a ser discutida a união da Assespro-SC com a Acate, deixando a uma só entidade associativa a responsabilidade para atuação estadual, e para fazer o elo com a Federação Assespro para a representação nacional e internacional das empresas.

A forma mais racional e prática de se realizar a união é com a dissolução da Assespro-SC e respectiva incorporação ao quadro da Acate das atuais associadas, respeitando algumas regras, que são destacadas a seguir:

  • a empresa associada na Assespro-SC fará a sua opção pela associação na Acate;
  • ao aderir a Acate, a empresa associada na Assespro-SC contribuirá com o mesmo valor de taxa mensal de manutenção hoje praticado. Se já for associada a ambas entidades, ela fará a opção;
  • a empresa associada na Assespro-SC terá direito a usufruir todos os direitos, serviços e benefícios concedidos, prestados e fornecidos pela Acate;
  • os serviços hoje prestados pela Assespro-SC (como as certidões) serão prestados pela Acate;
  • o vitorioso e produtivo Grupo de Automação Comercial terá sua continuidade dentro da Acate.

A decisão a ser tomada deve ser compreendida como uma estratégia para melhorar a capacidade das atuais empresas em ter retorno associativo, pois a união continuará a contar com o que há de melhor da Assespro-SC e da Federação Assespro, somando com todo o universo de vantagens e serviços da Acate.

Assim, solicito a participação de cada empresa nesta assembleia, para que tenhamos uma conversa esclarecedora e deliberarmos no melhor sentido para o setor empresarial de tecnologia da informação catarinense.

O edital de convocação foi enviado por e-mail no dia 07 próximo passado, mas rememoro aqui:

  • 30 de outubro - próxima sexta-feira;
  • às 11 horas;
  • a assembleia será fisicamente em Joinville, com participação via web (explicações sobre forma de participar serão enviadas).

Era o que havia para o momento, desde já e como sempre, me coloco a disposição para conversar sobre esta e outras questões. Meu número de celular é (48) 9.9960-0482.

Atenciosamente,

HUGO S. DITTRICH

Presidente ASSESPRO-SC

 


NEWSLETTER
Cadastre seu e-mail receba nossas notícias!